Entre em contato

Caso tenha dúvidas, críticas, sugestões ou simplesmente queira entrar em contato, preencha o formulário e clique em "Enviar".
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • Twitter Social Icon
  • YouTube

© 2019 por Daniel Takata.

Buscar
  • Daniel Takata

Cenário estatístico da prática de exercícios físicos no Brasil

A PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) era uma pesquisa executada pelo IBGE, de periodicidade anual (exceto em anos de realização do Censo).


A PNAD pesquisava, de forma permanente, características gerais da população, educação, trabalho, rendimento e habitação, e, com periodicidade variável, outros temas, de acordo com as necessidades de informação para o país.


Foi realizada pela última vez em 2015 e foi substituída pela PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), que disponibiliza informações conjunturais trimestrais sobre a força de trabalho em âmbito nacional.


No último ano da realização da PNAD, um dos aspectos para os quais se dedicou muita atenção foi a prática de exercícios físicos da população brasileira. Naquela edição, a pesquisa incorporou diversas perguntas sobre o tema, com o objetivo de traçar um panorama de como o esporte está presente na vida dos brasileiros.


Os resultados foram divulgados em 2017, ou seja, podemos considerá-los atuais.


Aqui serão apresentadas alguns gráficos e estatísticos provenientes de tal pesquisa, retirados do site IBGE Educa, um portal do IBGE voltado para educação com conteúdos atualizados e lúdicos sobre o Brasil. Todo o crédito das análises a seguir é do IBGE Educa.


37,9% dos brasileiros de 15 anos ou mais praticaram Esportes ou Atividades Físicas entre setembro de 2014 e setembro de 2015.


Mas será que há diferença entre sexos, entre regiões do Brasil e até mesmo entre níveis de escolaridade?


Entre as mulheres, apenas 33,4% responderam que haviam praticado esportes ou atividades físicas. Já entre os homens, esse total foi de 42,7%.


Quanto à idade, ficou claro que, quanto mais velhas as pessoas, menor a porcentagem delas que se dedica à prática de algum esporte ou atividade física.



A Região do Brasil em que uma proporção maior de pessoas pratica esportes e atividades físicas é a Centro-Oeste. Já a Região Nordeste foi a que apresentou menor porcentagem.


Quanto maior a escolaridade dos entrevistados, observa-se a tendência de que seja maior a proporção dos que praticam esportes e atividades físicas.


Somente entre as escolaridades de ensino médio incompleto e completo houve queda na porcentagem dos que realizam tais atividades.


Quanto à renda, também foi observado que há mais praticantes de esportes e atividades físicas nas faixas mais elevadas.



E, por fim, foi detectado que a atividade física mais praticada pelos brasileiros é a caminhada, com mais de 20 milhões de adeptos, seguida de futebol e fitness. É interessante observar que a maioria esmagadora dos praticantes de futebol é homem, enquanto a maioria dos praticantes de caminhada e fitness é mulher.


Talvez o dado que mais chama a atenção é o percentual de não praticantes de atividades físicas no Brasil - quase dois terços da população. Sabemos que o investimento em exercícios físicos é também um investimento na produtividade do país, com impactos significativos na economia. Até porque quanto mais gente praticando esportes, menor o índice de muitas doenças, e menor o gasto com saúde pública. Políticas de conscientização e de incentivo à prática de exercícios são essenciais para um país mais saudável, tanto fisicamente quanto economicamente.

116 visualizações