Buscar
  • Daniel Takata

Lutadores de MMA usam big data para aprimorar desempenho

O texto a seguir foi originalmente publicado no site Technology Hub, e é de autoria de Lucas Mazzolenis. Trata do uso da ciência de dados para melhoria de desempenhos de lutadores de MMA, um dos esportes de maior audiência nos dias de hoje.


Lutadores de MMA usam big data para aprimorar desempenho


Receber em tempo real os dados dos sinais dos músculos para entender a intensidade, velocidade e o ponto de fadiga de um atleta de MMA. Por meio de data anaytics e big data, lutadores vem usando a tecnologia e a ciência para melhorar seus treinos e, consequentemente, seus desempenhos nos combates. Um deles é o americano Allen Crowder, lutador profissional de MMA.


Durante um congresso de inovação e transformação digital em Chicago, Jesse Rey, seu treinador, mostrou ao público como isso é possível, que pôde acompanhar em tempo real os gráficos de desempenho do corpo do atleta. Sensores foram colocados no corpo de Crowder – dois nos deltóides e dois nas pernas. À medida em que o lutador desferia seus golpes, o público e o treinador acompanhavam os dados da ativação muscular e da fadiga do lutador.


Por meio de softwares da TIBCO, o treinador Jesse Rey foi capaz de interpretar dados sobre a frequência cardíaca, número de golpes e nível de oxigênio, por exemplo.


O americano Allen Crowder (à esquerda) é adepto da ciência de dados para melhoria de desempenho (foto: Josh Hedges/Getty Images)

Dados em combate


Com a tecnologia de data analytics tendo o corpo dos lutadores como fonte de dados, os treinadores conseguem otimizar a intensidade dos treinos, facilitando a recuperação dos músculos e contribuindo para a evolução dos desempenhos e os limites de cada corpo.


Sob essa perspectiva, os dados se tornam aliados importantes para que os treinadores consigam entender como o corpo dos atletas respondem aos treinamentos, garantindo que não sejam sobrecarregados. No entanto, isso não é uma ciência exata, já que há outros fatores que também entram em jogo, como o ritmo cardíaco e o nível de resistência de cada atleta.


No caso do lutador de MMA Allen Crowder, a demonstração feita em Chicago revelou que seu desempenho é melhor se o lutador conseguir manter sua frequência cardíaca em até 155bpm, já que seu corpo começa a entrar em colapso com 160bpm.


Como nenhum treinador quer que o lutador suba no ringue de combate sem que esteja em seu melhor nível, as informações geradas pelo data analytics e big data podem ajudar na preparação para os combates e garantir que o atleta permaneça em sua melhor forma durante o maior tempo possível.



232 visualizações

Entre em contato

Caso tenha dúvidas, críticas, sugestões ou simplesmente queira entrar em contato, preencha o formulário e clique em "Enviar".
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • Twitter Social Icon
  • YouTube

© 2019 por Daniel Takata.