Buscar
  • Daniel Takata

Os números e estatísticas dos 100m costas feminino, a prova imperdível da próxima Olimpíada!



É isso mesmo: os 100m costas feminino são a prova imperdível da natação da Olimpíada de Tóquio, no ano que vem.


Nas últimas edições de Jogos Olímpicos, algumas provas se notabilizaram por terem sido épicas, mas sempre havia grandes nomes envolvidos.


Como a chamada "prova do século" da Olimpíada de 2004, os 200m livre masculino, que reuniu, de uma só vez, Michael Phelps, Ian Thorpe, Pieter Hoogenband e Grant Hackett, quatro dos maiores nadadores da história.


Ou os 200m livre feminino dos últimos anos, que têm reunido nomes como Katie Ledecky, Federica Pellegrini, Sarah Sjostrom e Katinka Hosszu, todas campeões olímpicas e também nomes históricos.


Os 100m costas feminino de 2020, por sua vez, reunirá talvez nomes não tão famosos, mas que têm apresentado resultados que justificam uma altíssima expectativa.


A começar pela australiana Minna Atherton, que superou o recorde mundial da prova em piscina de 25 metros no último domingo (lembrando que as provas de natação dos Jogos Olímpicos são disputadas em piscina de 50 metros).


A australiana Minna Atherton (foto: Getty Images)

Nadando na Liga Internacional de Natação, em Budapeste, ela marcou 54s89, superando o recorde anterior de 55s03 da húngara Katinka Hosszu.


Hosszu, inclusive, é o nome mais conhecido que disputa a prova, pelos seus três ouros olímpicos em 2016 e inúmeras conquistas na carreira. Ela é a atual campeã olímpica dos 100m costas.


Em 2017, a canadense Kylie Masse bateu o recorde mundial em piscina de 50 metros, no Mundial de Budapeste, com 58s10, melhorando a marca que já durava 8 anos. Este ano, ela conquistou o bicampeonato mundial.


Em 2018, a americana Kathleen Baker, nadando o Campeonato Americano, melhorou o recorde, com 58s00.


E, neste ano, no Mundial de Gwangju, na Coreia do Sul, outra americana, Regan Smith, abaixou ainda mais o recorde, com 57s57, abrindo o revezamento 4x100m medley - ela não nadou a prova individual.


Vejam só o cenário que se construiu: três nadadoras recordistas mundiais em piscina de 50 metros e uma em piscina de 25 metros, além da campeã olímpica, em pouco mais de três anos.


Trocando em miúdos: não dá para perder uma final olímpica com essas cinco nadadoras!


Não se esqueçam de também conferir a análise sobre o tema no canal do Esportístico no YouTube:



Agora vocês podem se perguntar: se o recorde mundial em piscina de 50 metros é de 57s57 e em piscina de 25 metros é de 54s89, como podemos fazer uma correspondência entre essas marcas?


Ou, mais objetivamente, qual será o tempo de Minna Atherton em piscina de 50 metros?


Sua melhor marca pessoal é de 58s60, obtida no Mundial de Gwangju deste ano, em que ficou com a medalha de prata.


Para efeito de comparação, Katinka Hosszu tem 55s03 em piscina de 25 metros, e 58s45 em piscina de 50 metros - uma diferença de 3s42, uma das maiores diferenças nos 100m costas nas duas piscinas entre as nadadoras mais rápidas do mundo.


A dama de ferro húngara Katinka Hosszu (foto: Getty Images)

Transferindo essa diferença para Atherton, seu tempo em piscina longa resultaria em 58s31, uma excelente marca que a colocaria como a 6ª nadadora mais rápida da história da prova.


Mas talvez a diferença não seja tão grande. Afinal, Hosszu tem viradas muito potentes e um nado submerso muito forte, o que faz com que seu desempenho em piscina curta seja potencializado.


Entre as 70 nadadoras mais rápidas da história em piscina de 25 metros, a mediana da diferença de tempo entre as duas piscinas é de 2s37.


(utilizei a mediana, e não a média, que é uma estatística muito sensível a valores extremos. A mediana é o ponto central de um conjunto de dados, que divide o conjunto de dados ordenado em duas partes de igual tamanho, e é muito menos impactada por valores aberrantes.)


Considerando essa diferença, o tempo da australiana em piscina de 50 metros corresponderia a um incrível 57s26, meio segundo abaixo do já fortíssimo recorde mundial da americana Smith.


Provavelmente, o tempo dela está entre as duas marcas obtidas - 57s26 e 58s31. O que certamente a fará brigar pelo ouro olímpico.


Uma curiosidade: Baker bateu o recorde mundial dos 100m costas em piscina de 50 metros em 28 de julho de 2018. Smith fez o mesmo no dia 28 de julho de 2019.


A final olímpica dos 100m costas feminino está marcada para o dia 28 de julho de 2020. Mais um recorde mundial à vista?


Não se esqueçam de também conferir a análise sobre o tema no canal do Esportístico no YouTube:



90 visualizações

Entre em contato

Caso tenha dúvidas, críticas, sugestões ou simplesmente queira entrar em contato, preencha o formulário e clique em "Enviar".
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • Twitter Social Icon
  • YouTube

© 2019 por Daniel Takata.